terça-feira, 20 de outubro de 2009

FRUTAS MEDICINAIS -MARACUJÁ


O maracujazeiro é uma planta trepadeira da família das Passifloráceas, de que há diversas espécies.

Utilidades Medicinais

Adstringente - Decocto das folhas do maracujá-com-folhas-de-louro

Calmante- Proceder como indicado em insônia.

Diarréia - Chá das Folhas de sururuca.

Estresse -Proceder como indicado em calmante.

Gota - Tomar banhos quentes com o decocto das folhas do maracujá-da-bahia ou maracujá-cheiroso.

Histeria - Tomar várias vezes ao dia o refresco de maracujá, adoçado com mel.

Insônia - Tomar o suco do maracujá ao natural, adoçado com mel. Bater a polpa do maracujá ( sem retirar as sementes ) com água e mel, e coar.

Verminoses - Triturar as sementes do maracujá-da bahia ou do maracujá-pintado, misturar com mel, e tomar uma colher de sopa em jejum.


Maracujá

É rico em vitaminas A, C e do complexo B. É fonte de sais minerais como cálcio, ferro e fósforo.
Os poderes sedativos do maracujá são bastante conhecidos. Ele funciona no organismo como um suave calmante.
Existem muitas espécies de maracujá, que variam de tamanho e cor. Entre as mais conhecidas encontram-se: maracujá mirim, maracujá melão, maracujá do igapó, maracujá guaçu e maracujá comprido.
Cem gramas de maracujá fornecem 90 calorias.



MARACUJÁ: USO MEDICINAL

O maracujazeiro é uma fruteira amplamente conhecida pela sua importância alimentar. O seu principal uso está na alimentação humana, na forma de sucos, doces, geléias, sorvetes, licores etc. O seu suco é uma boa fonte de vitamina A (2.400 mg/100g) e C (30 mg/100g) além daquelas do complexo B, B1 (0,003 mg/100g), B2 (0,13 mg/100g) e B5 (2,42 mg/100g). É rico em minerais como cálcio (13,0 mg/100g), fósforo (1,7 mg/100g), e ferro (1,6 mg/100g). Além disso, possui várias propriedades terapêuticas, com valor medicinal nas folhas e na polpa que contem a passiflorina, um sedativo natural, além da calmofilase e maracugina. O seu uso como medicamento é um hábito utilizado pela humanidade há muito tempo. Alguns dos seus efeitos terapêuticos estão comprovados como o registro da espécie Passiflora alata Curtis (maracuá-doce) (Figura 1) na farmacopéia brasileira e da Passiflora incarnata L. nas farmacopéias dos Estados Unidos e da França.

Outros efeitos, apesar de não estarem comprovados cientificamente, são amplamente utilizados por meio do conhecimento popular, podendo - se listar uma série de usos medicinais do maracujazeiro. Vale ressaltar que, comprovado ou não o valor medicinal, toda utilização deve ser acompanhada de orientação médica.

O chá, na forma de infusão das folhas, é utilizado em casos de alcoolismo crônico, asma, coqueluche, convulsão infantil, delirium-tremens, diarréia, desinteria, dor de cabeça nervosa, erisipelas, úlceras, nevralgias, tétano, crises nervosas e neurastênicas, insônias e tosses de origem nervosa. As folhas são usadas, ainda, como diurético, calmante, anticonceptivo e antifebril. As sementes, cruas e secas, têm ação anti-helmíntica. Entretanto, as folhas na forma de chá devem ser usadas moderadamente, sem doses exageradas devido estar relatado na literatura a existência na sua composição química de substâncias cianogênicas que ocorrem também nos frutos. O uso do maracujá é contra-indicado para pessoas que apresentam hipotensão ou seja pressão sangüínea baixa.

Existe uma grande procura de espécies de maracujazeiro para fins medicinais pelos laboratórios que elaboram produtos a partir de seus princípios ativos. Assim, é um grande incentivo para o cultivo dessa fruteira a produção de matéria prima de qualidade farmacêutica.

Data Edição: 25/10/05
Fonte: TodaFruta

Nenhum comentário:

Postar um comentário